Menu
Login
Codinome:

Senha:




Artigos: Lazer em família  
Autor: jblibanio
Publicado em:: 2011/9/8
Leituras:
Tamanho:
Página para Impressão Indique a um Amigo
 

O olhar do teólogo

Lazer em família

J. B. Libanio

Jornal de Opinião – junho de 2003

                   Falta de tempo é a auto-ilusão que denuncia a falta de clareza nas prioridades. Desde que o tempo é tempo, cada dia tem 24 horas para todos os viventes. Ninguém tem mais ou menos. Se falta tempo, não depende das 24 horas, mas da distribuição das tarefas nesse período.               

                   O segredo é simples na cabeça, complicado no coração. A inteligência vê com clareza a verdade, a importância das prioridades, a sua hierarquização de tal maneira que não falte tempo para as coisas relevantes e se mande para as calendas gregas o que merece menos empenho. Até aí falou a razão cartesiana das idéias claras e distintas.

                   Seguindo esse veio de reflexão, é evidente e óbvio que a família é absolutamente prioritária. Quem o negaria? Nela nascemos, dela nos alimentamos física e psiquicamente. Ela constitui o esteio da sociedade. Lá se constroem as afetividades sólidas, bem assentadas. Lá se aprendem os valores maiores da vida. Lá se vivem as mais belas alegrias e se sofrem as dores mais lancinantes. Lugar do paradoxo, do contraste. Mas insubstituível.

                   A cultura pós-moderna, em reação a uma modernidade prometeica que valoriza a produção, o enriquecimento, o trabalho pelo trabalho, a conquista do mundo, a guerra, a agressividade diante da natureza e o prazer das grandes aventuras,  tem procurado redescobrir as alegrias pequenas do cotidiano, o lazer simples com os amigos. O choque desses dois traços da cultura atual – moderna e pós-moderna – tem produzido confusão nas mentes.

                   Falar de lazer em família na simplicidade do dia-a-dia sem nada de extraordinário responde à tendência pós-moderna. Supõe tomada de consciência da insânia de uma sociedade moderna voltada exclusivamente para a produção em vista do enriquecimento. O capitalismo nas aspirações enlouquecidas de lucro e de crescimento econômico ilimitado não conhece o pequeno prazer da família. Só lhe interessa a face produtiva. Há um lazer capitalista selvagem que se traduz no turismo empresarial. Lazer que gasta muito, que faz circular dinheiro. Mas prazer e lazer miúdo de pipoca com guaraná numa roda de amigos em família não rendem.

                   Agora voltemos ao início da reflexão. Como ter tempo para um encontro em família, se o dia está todo tomado pela voragem do trabalho lucrativo? Que profissional tem coragem de deixar uma hora de ganho para gastá-la com conversas diárias com os filhos? É a sede de aumentar a renda familiar ou talvez até mesmo a necessidade imposta pelas exigências de consumo da atual sociedade que enche a agenda dos pais de tal maneira que não sobra tempo para esse lazer em família. E os tempos oficiais de lazer são devorados também eles por essa mesma sociedade de consumo, enrolando as pessoas numa maratona incansável de atividades, menos de lazer em família.

                   As agendas dos filhos entram nessa mesma farândola de atividades, de compromissos de academias, de aulas particulares, de outras mil iniciativas dentro do ciclo da modernidade e não sobra tempo para o lazer em família. Traduzindo em português claro, não há tempo para lazer em família porque ele não é prioritário. Não o é, porque pertence seja ao mundo da família tradicional, que já não existe, ou à linha pós-moderna que não atingiu ainda as famílias ansiosas da febricitante atividade lucrativa de uma modernidade capitalista selvagem. Só preza o lazer em família quem ainda não entrou na voragem da modernidade ou já atingiu a consciência crítica e lúcida de que os gozos consumistas e exaltantes da modernidade não se comparam nem de longe com as alegrias tranqüilas e felizes em família, quando esta consegue clima harmonioso e carinhoso.

 



O grupo de amigos e admiradores de Pe. J.B. Libanio é um projeto sem fins lucrativos comprometido com a Evangelização para mais servir e amar.
Desenvolvido por ABNEXO